Congresso está estruturado em cinco painéis temáticos, que abordarão legislação, marketing, novas tecnologias, qualidade e tributação

Começou nesta terça-feira, 4, e vai até o dia 7, sexta, em Natal, o 27º Congresso Brasileiro de Águas Minerais Naturais, no Serhs Natal Grand Hotel, na Via Costeira.

Promovido pela Associação brasileira da Indústria de Águas Minerais (Abinam), o evento reúne envasadores, fornecedores, distribuidores, autoridades e profissionais do setor, além de especialistas que conduzirão debates sobre diversos assuntos relacionados aos desafios e rumos do mercado de águas.

Com o tema “Inteligência Artificial e Fidelização na Conquista de Novos Consumidores”, o congresso está estruturado em cinco painéis temáticos, que abordarão legislação, marketing, novas tecnologias, qualidade e tributação.

O presidente do Sindicato da Indústria de Cerveja, Refrigerantes, Águas Minerais e Bebidas em Geral (Sicramirn), Djalma Barbosa Júnior,lembra que o fio condutor das discussões tem relação com os desafios do varejo 4.0, nova tendência de mercado que trata de internet, inteligência artificial, realidade virtual, mobile e aplicativos, operações com um clique e engajamento do consumidor, promovendo maior conectividade entre loja física e digital.

“O encontro é uma oportunidade para atualização e definição de rumos para a indústria de águas minerais naturais diante dos desafios da atual instabilidade econômica e da necessidade de acompanhar as novas tendências de mercado”, resume o presidente da Abinam, Carlos Alberto Lancia.

Feira de negócios

Paralelamente ao encontro, acontece a Expo-Abinam’2018, principal feira comercial do setor que reúne empresas da cadeia produtiva para apresentar novidades, tendências de insumos, serviços e produtos para a indústria de águas minerais naturais, fomentando prospecção de novos clientes e fechamento de negócios.

Outro destaque do evento é o Bar das Águas. Criado em 2003, o espaço é dedicado à apresentação, degustação e valorização da diversidade das águas minerais naturais, contribuindo para que o produto seja, cada vez mais, quesito imprescindível na alta gastronomia.

 

Fonte: Agora RN